Páginas

domingo, 24 de maio de 2015

Memórias (Quatro pras Dez)

Ar parece estar calmo
E você fica observando o sinal
E vendo qe a Inércia continua em seu tempo
Começa a rir de sua raiva vital

Lembrando da criança correndo na primavera
Sentindo atração em superar a gravidade
Onde a vingança não passava a sua altura
Feliz achando que salvará o mundo de crueldade

Recorda quado ia ao norte
Ver o pôr-do-sol  em uma tarde de verão
Era tão bom, mas era um adolescente
Já não era a amizade que domava o seu coração

Não se esqueça do ódio ao ver um comprimento
Enorme de papel cheio de letras e espaços
Que tinha um gosto azedo e com ânsia de vômito
E só uma viagem ao leste para esquecer os compromissos
Fazendo o fogo em sua cabeça virar uma brisa de inverno

Reviva cada cena numa tarde de outono
A fase adulta dentro de você
Tomando chocolate amargo nessa época do ano
Com a pessoa que dizia ser a alma gêmea
Quando na verdade estava apenas descobrindo o que é o afeto

É claro, um mergulho em água salgada
Levando embora uma largura enorme de ira
Sua passagem ao oeste em muita terra
O atrito em direção ao sul trouxe memórias para sem lembrada

Enfim, como reação se tornou um grande idoso
A mente se deslocou em grande comprimento
E são vários números para se lembrar

Estações, Sentimentos (2),Elementos, Direções, Gostos, Fases, Forças, Medidas e Sinais


0 Comentários:

Postar um comentário

Pelo menos leia o texto e evite escrever merda!
Eu não me importo que coloque o link de seu blog, só não aceito que se resuma a isso!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails