Páginas

segunda-feira, 31 de março de 2014

Tudo Bem




"Tudo bem, porque no final, o final é apenas um final."

O disfarce acabou, os amigos se foram e mostraram que nunca estiveram aqui, o amor perpetua em uma imensa aurora se passando por intocável. Mas foi uma barreira que eu mesmo criei, por meio de perguntas que eu saberia que não serie capaz de responder. Deixando essa função para o dia seguinte.

Era tudo mais fácil quando tudo que eu tinha eram as palavras. E hoje são elas que me dominam. Coloca os fatos jogados em minha mente e mais uma vez estou processando algo que pensara ter esquecido.

O vento deixou abafou o sol. Não somente "a festa acabou, a luz apagou, o povo sumiu, a noite esfriou". A claridade se foi, e eu sempre pensei que conseguiria andar na escuridão. O silência dominou a mais triste canção, e ele conseguiu ser ainda mais melancólico.

É um medo que eu mesmo criei. Foi feito por puro desespero, mas foi suficiente para espantar todos os ânimos de respirar e lutar. Está tudo bem!


1 Comentários:

Cleber Vinícius disse...

Com o meu amor, não tenho medo de muita coisa. não.

Legal esse espaço,

Cleber.

Postar um comentário

Pelo menos leia o texto e evite escrever merda!
Eu não me importo que coloque o link de seu blog, só não aceito que se resuma a isso!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails