Páginas

domingo, 5 de maio de 2013

Distante dos Sonhos

"You can flee with your wounds just in time or lie there as he feeds, watching yourself ripped to shreds and laughing as you bleed" Rachael Yamagata

Muito esforço para um final que não o justifica, preso em uma árdua dedicação para um conquista não desejada. Será que resolve perguntar? Parar e refletir? Se nada é para fazer sentido, não consigo entender o porquê de tamanha preocupação.

Pareço estar em um grande oceano, a qual eu não me afogo, mas engulo muita água para permancer na borda e todos estão vendo e pensado que estou me divertindo nessa águas. Completamente resistente por fora porque já não a mais nada a se perder por dentro.

As utopias foram se desconstruindo pela descoberta da realidade. Procurando cenários na literatura e milhões de profissões para disfarçar o que no final mais se resumir em um grande vazio. É um fato que nada realmente está perdido, da mesma forma de que não há nada que não possa piorar.

Sou eu em um vasto deserto, onde não me sinto só, mas não consigo contruir uma história, uma casa e maneiras de me sentir vivo, somente cansado por respirar todos os dias, apenas destruído por minguar junto ao mundo. Até quando?

4 Comentários:

Marilia Tasso disse...

Os sonhos são nossas esperanças, jamais podemos abandoná-los.

João Alexandre Rodrigues disse...

Enquanto sonhamos, vivemos da maneira mais intensa. Um homem morre, dentro de si, quando para de correr atrás do que deseja!

Paulão Fardadão Cheio de Bala disse...

Os bicho enterram o q cagam. São atavices.

Claudio Chamun disse...

Quem não sonha não vive;

Postar um comentário

Pelo menos leia o texto e evite escrever merda!
Eu não me importo que coloque o link de seu blog, só não aceito que se resuma a isso!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails