Páginas

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Pra Ser Sincero

Pra ser sincero, eu não espero de ninguém nem ao menos educação. Eu não posso julgar as opções e as formas de prazer de cada uma, mas é inevitável, e só me resta aceitar as consequências por isso. A verdade é que fica mais fácil quando há outros no centro das atenções e minhas inversões possam ser escapadas pela tangente. Não que eu tivesse medo de deixar todos os olhares sobre mim, mas simplesmente quero ficar com minhas próprias conclusões de um jeito que pareça evitar a dor, embora não haja lugar onde a euforia reine só. Embora não haja paz que não fosse motivo de guerra e conflitos internos que se desgastaram por não ter se explodido de uma vez.

Pra ser sincero, eu não estou preparado para a vida que eu a vejo muito longe. O que não teria problemas se eu ao menos estivesse estímulos para ficar pronto. Não sou suicida, sou inerte que usa a preguiça como desculpa para essa falta de vontade. Sendo bem franco, não gosto de ver pessoas sendo o que  eu nunca consegui ser, estraga a imagem perfeita e onipotente que um dia eu pensara ter, vivendo ás custas de epifanias diárias que sempre me colocavam na frente de todos. Sim, com os anos eu desacreditei ser assim e essa visão se foi e levou minha inocência junto.
Pra ser sincero, nem vivi tantas coisas como eu queria viver, sempre quis ser mais simplório e achar graça nas coisas que todo mundo gente.  Já cansei de falar disso, mas é que a cada comemoração é um obstáculo não superado que fica ainda mais alto. Sei minhas qualidades, mas temo que todo essa minha resistência faça com que ela não seja completamente explorada.

Pra ser sincero, sei que não engano nem a mim mesmo, que posso saber de muitas coisas, mas não entendo porque muitas vezes finjo não saber ou compreender algo que me faz sofrer. Mentira, é sempre a mesma coisa, mas é na falsa esperança de que esse sofrimento não volte mais. Sim, eu já chamo a esperança de falsa antes mesmo de ela chegar. Interpretem como quiser, eu não me importo.

Pra ser sincero, eu me importo sim! 
Perco meu tempo sim e simplesmente não consigo esquecer como existem coisas que podem me atingir tão fácil. Não consigo sair de um eterno retorno que insiste em me deixar no mesmo lugar e sim, isso sempre me incomoda. Pra ser sincero, eu tenho medo e faço rezas achando ser em vão. Pra ser sincero, eu não acho que isso vá mudar um dia, e não é por pessimisto, é por saber exatamente o que devo fazer para alcançar esse desejo e continuo na mesma vida, sendo o mais inteligente, o mais sábio, o mais experiente, o mais idolatrado, o mais orgulhoso, o mais habilidoso, o mais competente... O mais falso.

1 Comentários:

Marcela Melo disse...

acho que as vezes o que precisamos é parar! Respirar fundo, analisar as opções e retomar as rédias da nossa vida. o que devemos ter sempre em mente é que por mais que estejamos cheios de pessoas à nossa volta, precisamos sempre de um momento sozinho, daqueles que nao esperamos nada de ninguém, nem compreensão.
Ouça Engenheiros, hehe... é muito bom pra mente.

http://mmelofazminhacabeca.blogspot.com

Postar um comentário

Pelo menos leia o texto e evite escrever merda!
Eu não me importo que coloque o link de seu blog, só não aceito que se resuma a isso!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails