Páginas

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

A carta que nunca chegou

Escrita em um momento que toda a coragem dentro de mim se concentrou em uma caneta, que servira para desenhar nada mais que utopias.
Quais seriam os impactos que causaria se chegasse as mãos desejadas? Havia muito a se perder ou simplesmente muito a arriscar?
Esse simples papel cheio de borrões seria o desejo de uma conquista a ser guiada pelos ventos, uma chave para minhas epifanias.
Era o vestigio de tudo aquilo que me deixava mudo, era o elemento que me deixaria completo para então, o mundo poder acabar.

Toda minha vida havia encontrado a perfeita sincronia, nessa carta que eu ainda não consegui escrever...

7 Comentários:

Larissa Tamires disse...

Que texto lindooo!!!

Gabriele Santos disse...

Belas palavras.
Também aguardo por escrever carta assim.

Guru do Metal disse...

o texto é bom

http://rocknrollpost.blogspot.com/

Ana Lucia Nicolau disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Lucia Nicolau disse...

é, realmente, ás vezes é difícil colocar no papel sentimentos que talvez nem saibamos exatamente quais são.....

Duda Almeida disse...

Muito bom o texto, as vezes é difícil conseguir escrever tudo o que se passa dentro de nossos corações, mas também é preciso!
Beiijos:)
http://cartasp-voce.blogspot.com/

Déia disse...

Pois é, muitas vezes é difícil escrever o que realmente sentimos - e, se não escrevemos ficamos pensando o que ocorreria se realmente o tivéssemos escrito!

Postar um comentário

Pelo menos leia o texto e evite escrever merda!
Eu não me importo que coloque o link de seu blog, só não aceito que se resuma a isso!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails