Páginas

segunda-feira, 28 de junho de 2010

O gelo

Partículas organizadas, mas não permanentes. Pareço resistente mas com uma simples energia me liquidifico. Não resisto ao calor e não existo no paraiso. Viro vapor quando há demais concentração. Não me misturo, não me altero. Se me deformo já não sou mais quem sou.
Não tenho cor nem sensibilidade, e como não tenho função direta para seres que se auto-rotularam sábios, abro mão da minha existência para eliminar o calor de outros. E em troca, cada dia que passa, saio do polo e me aproximo de minha espécie, que junto ao sal, domina um mundo.
Um dia posso voltar a ser assim, nunca sei o que será de mim, mas já desisti de encontrar um fim.

5 Comentários:

Samuel Pimenta disse...

Pois ser gelo é ser instável. Ser gelo é estar sujeito a uma constante mutação!
Muito bom, gostei!

Samuel Pimenta.

César disse...

Legal o blog e os post.

LiviaSuassuna disse...

Retribuindo sua vitita...
adorei seu blog, e mto legaal (:
Beiijoos,

Adm Lockerz Download disse...

Bem massa o texto :D
vou dar uma geral no blog ai.
Parabéns

Papéis ONline disse...

Diego, com o advento da tecnologia até os que escrevem se adptam e fazem dos recursos como blog um aliado nas compozições eu particularmente achei o texto o gelo muito inteligente e muito criativo, abraços


te convido para conhecer o projeto http://papeisonline.blogspot.com/ lá é um canto para todos os que produzem literatura e arte, te espero lá. grandes abraços e te seguindo

Postar um comentário

Pelo menos leia o texto e evite escrever merda!
Eu não me importo que coloque o link de seu blog, só não aceito que se resuma a isso!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails