Páginas

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Tempo a vida


A cada degrau a mesma sensação
Acreditar na dúvida ou ignorar a razão?
Querer resolver tudo em busca do nada
E fazer tudo para não ver uma vida acabada?


Respirar não é sentir e nem ser vivo
Nunca negue as emoções se não quiser partir
Para que negar os riscos se não há obtivo?
Será que mais vale sobreviver do que sorrir?

Tudo nunca será completamente conhecido
E até mais belo dia será esquecido
A partir do momento que deixará de ser parcial

Os próximos olhos não verão a mesma lua
Mas passarão pelos mesmos sentimentos
Descobrindo teorias que ultrapassam seus momentos.

Diogo Figueiredo


1 Comentários:

Anônimo disse...

é verdade,já imaginei assim..=)

Postar um comentário

Pelo menos leia o texto e evite escrever merda!
Eu não me importo que coloque o link de seu blog, só não aceito que se resuma a isso!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails