Páginas

sexta-feira, 21 de maio de 2010

O que não me atinge

Pode me atirar pedras e dizer que meus sonhos são impossíveis
Eu já superei isso, enquanto você persiste em tentar me derrubar
O que quer jogar na minha cara são apenas opiniões deletáveis
Pois nunca dependo de você para construir meu lugar

Já perdi muito tempo preocupando em agradar a todos
E aprendi a usar determinadas palavras para construir minha verdade
Enquanto você nunca saiu do lugar, ficando parado de todos os modos
Apenas com a esperança de ter desvendado a realidade

Eu nunca vou perder nenhum minuto de sono para rever o meu dever
Eu não tenho que me preocupar com as minhas inconstantes atitudes
Mesmo tentando decifrar todo meu perfil e achar que sabe me descrever
Continuo dizendo que não sou nada parecido com o que pensas

Não perco a vontade de vencer os obstáculos e conquistar o nada
Sei que não acerto tudo, e não precisa de jogar na minha cara meus erros
Afinal, não es tú quem os determina, mas me recuso a ter uma vida parada
E mesmo que minhas ações te remente a um determinado ser
Já não me interessa mais te dizer que não sou nada do que você pensa

1 Comentários:

Lara disse...

copiei, creditei. ótimo, descreve meu momento. Um abraço

Postar um comentário

Pelo menos leia o texto e evite escrever merda!
Eu não me importo que coloque o link de seu blog, só não aceito que se resuma a isso!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails